EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

Errei ao avaliar Bendine, mas Sérgio Moro corrigiu meu erro!

OPNIÃO

Errei ao avaliar Bendine, mas Sérgio Moro corrigiu meu erro!

Semana iniciada em 31_07_2017

Montagem do autor

Montagem do Autor

Peço desculpas aos meus leitores sobre minha publicação do “Opinião” de 18 de fevereiro de 2015 devido ao artigo denominado “A Petrobras tem conserto com seu novo Presidente? ” no qual, após ter levantado o histórico de Bendine, prognostiquei que ele poderia ter sucesso à frente da Petrobrás, então atolada em dívidas financeiras.

Me foi impossível, naquela data que escrevi, enxergar que Aldemir Bendine seria preso, bem como imaginar que ele teria se vendido à Odebrecht. Mas graças aos Procuradores Federais, à Policia Federal e ao Juiz Sérgio Moro, minha errada avaliação foi corrigida. Obrigado, isso aumenta a minha esperança de um Brasil melhor!

Abaixo dou detalhes das comprovações encontradas nesse caso1:

Trecho da documentação do Ministério Público Federal ao Juiz Sérgio Moro solicitando “seja decretada a prisão preventiva de ALDEMIR BENDINE, ANDRÉ GUSTAVO e ANTÔNIO CARLO em 18 de julho de 2017”2.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ FEDERAL DA 13ª VARA FEDERAL DE CURITIBA/PR

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por intermédio dos Procuradores da República signatários, no exercício de suas atribuições constitucionais e legais, vem, respeitosamente, perante Vossa Excelência, requerer as medidas ao final referidas, pelos fatos e fundamentos que passa a expor:

No retorno de Brasília, FERNANDO REIS e MARCELO ODEBRECHT concluíram que, para evitar um desgaste na relação e eventuais represálias, deveriam ceder parcialmente à solicitação de propina efetuada por ALDEMIR BENDINE para “reduzir a pressão” e manter aberto o canal de comunicação por intermédio de ANDRÉ GUSTAVO, que poderia vir a ser útil no futuro.

Diante disso, FERNANDO REIS combinou com ANDRÉ GUSTAVO o pagamento de R$ 3 milhões, o qual foi operacionalizado sob o codinome “Cobra”, pelo Setor de Operações O pagamento da propina foi efetuado mediante três entregas de R$ 1 milhão em espécie cada, nas datas de 17/06/2015, 24/06/2015 e 01/07/2015, na Rua Sampaio Viana, 180, Edifício Option Paraíso, Apartamento 43, Paraíso, São Paulo – SP44, com valores providenciados pelo doleiro ALVARO JOSÉ GALLIEZ NOVIS, responsável pela conta “PAULISTINHA”.

O endereço para entrega dos recursos em espécie, havia sido fornecido por ANDRÉ GUSTAVO a EDUARDO BARBOSA (subordinado de FERNANDO REIS que, por ordem dele, encaminhava as requisições de pagamento para o Setor de Operações Estruturadas) durante visita daquele ao escritório da ODEBRECHT, realizada na semana em que MARCELO ODEBRECHT foi preso (19/06/2015), possivelmente no dia 15 ou 16 de junho de 2015.

O Juiz Sergio Moro mandou prender Bendine e fala:

“Ex-presidente da Petrobras tinha passagem só de ida para Lisboa”. Ele avalia que a prisão, nesta quinta-feira (27), de Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras e alvo maior da fase Cobra da operação Lava Jato, pode “jogar melhor luz sobre o mundo de sombras que encobre sua atividade”.

Sobre a cronologia dos fatos, digo eu:

  • Aldemir Bendine, que era Presidente do Banco do Brasil desde 2009, é nomeado Presidente da Petrobrás em 6 de fevereiro de 2015 por Dilma Rousseff;
  • Em 18 de fevereiro de 2015 escrevi o “Opinião” sobre Bendine na Petrobrás;
  • Em 18 de maio de 2015, três meses após Bendine assumir a Petrobrás, ele se encontra com Marcelo Odebrecht em Brasília e combinam três pagamentos de R$ 1 milhão cada;
  • O primeiro pagamento em dinheiro, no valor de R$ 1 milhão é feito em 17 de junho de 2015;
  • Marcelo Odebrecht em 19 de junho de 2015 é preso;
  • Os dois pagamentos restantes, de R$ 1 milhão cada são feitos em 24 de junho de 2015 e 01 de julho de 2015, com Marcelo Odebrecht já preso;
  • Aldemir Bendine é preso em 27 de julho de 2017 por ordem do Juiz Sérgio Moro à pedido dos Procuradores Federais e após investigações da Policia Federal.
  • Hoje, no “Opinião” de 03_08_2017 reconheço meu erro e apresento minhas desculpas aos meus leitores.

1 Fonte, Agência Estado
2Fonte:  http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/wp-content/uploads/sites/41/2017/07/1_INIC1-9.pdf