EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

Dilma: orçamento furado em R$ 30,5 bilhões!

OPINIÃO

 

Semana finda em 04_09_2015

Editorial: Fiasco do Orçamento de Dilma: furado em R$ 30,5 bilhões!

 

A Presidente Dilma Vana Rousseff acaba de enviar ao Congresso Nacional o orçamento para 2016, com um rombo de R$ 30,5 bilhões! Isso nunca aconteceu, pois, o poder executivo é obrigado, ao propor o orçamento para o próximo ano, mostrar receitas que cubram as despesas programadas.

Sim, é verdade que o governo, ao assim proceder, procurou “ser honesto” mostrando que não conseguirá ter receitas em 2016 que consigam pagar as despesas previstas. E fez isso, achando que o Congresso, isto é, o Senado e a Câmara dos Deputados, sensibilizados, iriam achar maneiras de cobrir o déficit.

A ação da Presidente da República pegou muito mal e a resposta foi imediata de ambas casas legislativas:

Renan foi político e “saiu pela lateral”, dizendo:

Eu vou conversar com a oposição, recolherei seus argumentos, mas desde ontem digo que eu não cogito devolver a proposta orçamentária. Eu acho que é papel do Congresso melhorá-la, dar qualidade a ela. E cabe ao governo federal sugerir caminhos para a solução do déficit[1].

 Eduardo Cunha, após seu primeiro encontro com a Presidente, também largou o problema para ela, dizendo:

O ônus da peça orçamentária já é dividido com o Congresso, uma vez que o Parlamento tem de aprovar a proposta do Executivo, mas volto a dizer que cabe ao governo encontrar soluções para o déficit anunciado de R$ 30,5 bilhões, “seja através de corte de gastos ou melhoria do ambiente para aumentar a receita“. “Não cabe a nós fazer isso[2].

Ou seja, o poder executivo é que tem que apresentar adendos ao orçamento que demonstrem que ficará equilibrado. Ele tem três caminhos: achar mais receitas, cortar mais despesas ou fazer ambas coisas. Dilma pensa em mais impostos, que cairão em nossas costas!

Pergunto aos meus leitores: e a chamada “reforma administrativa”, com cortes anunciados de dez ministérios e eliminação de cargos comissionados, qual a razão para que esse projeto já estivesse pronto, detalhado, e suas economias potenciais inseridas ao orçamento, que então estaria equilibrado? Vejam o quadro abaixo sobre quem trabalhou com menos e com mais ministérios e tirem suas conclusões:

Governos e Ministérios

Os leitores podem ter ficado horrorizados com o Plano Collor, mas vejam algumas medidas que o Presidente Fernando Collor tomou logo em sua posse:

  • Nove ministérios foram fechados;
  • Os carros de luxo foram recolhidos e vendidos (inclusive o carro da Ministra da Fazenda, Zélia Cardoso);
  • Eliminação de vários tipos de incentivos fiscais: para importações, exportações, agricultura, os incentivos fiscais das regiões Norte e Nordeste, da indústria de computadores e a criação de um imposto sobre as grandes fortunas;
  • Indexação imediata dos impostos aplicados no dia posterior a transação, seguindo a inflação do período;
  • Aumento de preços dos serviços públicos, como gás, energia elétrica, serviços postais, etc.;
  • Liberação do câmbio e várias medidas para promover uma gradual abertura na economia brasileira em relação à concorrência externa;
  • Extinção de vários institutos governamentais;
  • Anúncio de intenção do governo de demitir cerca de 360 mil funcionários públicos, para redução de mais de 300 milhões em gastos administrativos.
  • Indução à renovação dos projetos dos carros fabricados no Brasil, chamando-os de “carroças”

Conclusão: O Governo da Presidente Dilma está mais perdido do que cachorro sem dono, mas o povo brasileiro é que sofre com isso: inflação em alta, desemprego crescente, insegurança nas ruas, empresários indecisos em investir, imagem do Brasil no exterior cada vez pior. Antes das eleições de 2014, a propaganda de Dilma falava em maravilhas, enganou o povo com o dinheiro roubado da Petrobrás e gasto no marketing político. Lamentável!

 

Mensagem aos meus leitores:

 Tenho escrito, aqui no Opinião, todas as semanas sobre os eventos políticos e econômicos mais relevantes do Brasil.

A partir de 2015, passei a escrever também “blogs”, mais sintéticos, que podem ser lidos, pois, são publicados nos inícios das semanas.

Visando a divulgação de minhas habilidades como consultor de empresas, tenho publicado diversos vídeos, que podem ser vistos no meu Canal do YouTube. Clique AQUI!

 

[1] Segundo publicado em http://brasil.elpais.com/brasil/2015/09/02/politica/1441150216_946487.html

[2] Fonte, http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2015/09/02/interna_politica,595920/eduardo-cunha-diz-que-e-favoravel-a-aprovacao-do-orcamento-como-o-governo-encaminhou.shtml

Gostou deste conteúdo? Comente e Compartilhe. Ficou com alguma dúvida? Acesse nossa página de serviços e conheça as soluções da EFC para a sua empresa.