EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

DILMA PERDE DE GOLEADA..

OPINIÃO

 

Semana finda em 09_10_2015

Editorial: DILMA PERDE DE GOLEADA

Carlos Daniel Coradi[1]

Nesta semana, a Presidente Dilma sofreu uma série de derrotas, perdendo de cinco a zero, em várias áreas, conforme detalho abaixo:

Dilma

Dilma

  • Terça feira, 6 de outubro, dia marcado pelo Presidente do Senado, Renan Calheiros, para a seção conjunta Câmara- Senado, ou seja, do “Congresso Nacional” para apreciar os vetos da Presidente, derruba – los ou não; a seção foi marcada para as 11:30 horas e sabidamente os deputados e senadores não chegam em Brasília pela manhã na terça-feira, vindo de suas bases; como não houve quórum a seção foi suspensa;

 

  • Terça Feira, 6 de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral, por cinco votos a dois, aceitou a ação movida pelo PSDB que exige a verificação das denúncias de abuso do poder econômico nas eleições de 2014 que elegeram a presidente Dilma;

 

  • Quarta-feira, 7 de outubro: novamente convocada a reunião do Congresso, não houve quórum; A Folha de São Paulo publica na primeira página de quinta feira, 8 de outubro, uma foto de Leonardo Picciani, líder do PMDB na Câmara, ligando para os congressistas para tentar obter presenças; ao fundo, se vê as cadeiras da Câmara totalmente vazias;

 

  • Quarta-feira, 7 de outubro: no Supremo Tribunal Federal, o Ministro Luiz Fux rejeitou o pedido da Advocacia Geral da União para suspender a análise das contas da Presidente Dilma no Tribunal de Contas da União, permitindo que o TCU prossiga em sua análise;

 

  • Quarta-feira, 7 de outubro: o governo Dilma tem as contas de 2014 reprovadas por unanimidade no Tribunal de Contas da União, após o TCU negar o apelo feito pelo chefe da Advocacia Geral da União, Luis Inácio Adams, que pedia o afastamento do relator da análise das contas, Augusto Nardes; Esse fato é inédito, pois a última vez que o TCU rejeitou contas de um Presidente foi em 1937, do então Presidente Getúlio Vargas. Agora o voto do TCU com a rejeição das contas de 2014 segue para o Congresso, onde será incialmente examinado pela Comissão Mista de Orçamento do Congresso e depois pelos plenários da Câmara e do Senado, podendo se aprovada a rejeição servir de fundamento para o pedido de “impeachment” da presidente Dilma Rousseff e de seu Vice Presidente, Michel Temer; nesse caso, assumiria Presidência da República o Presidente da Câmarados Deputados, hoje Eduardo Cunha (se não for cassado antes..)

O cerco à Presidente Dilma – e, portanto, ao PT – está se fechando. Vamos acompanhar o desdobramento e em especial as “defesas” do ex presidente Lula e do Presidente do PT, Ruy Falcão. Há ainda a questão (em aberto) da análise dos vetos da Presidente, que são muito importantes para se avaliar a questão da reforma econômica do Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que tenta se manter no cargo, apesar da forte oposição ao seu plano, vinda do próprio PT, de parte do PMDB e de muitos parlamentares dos partidos da base do governo, claramente “rachada”.

 

Mensagem aos meus leitores:

Tenho escrito, aqui no Opinião, todas as semanas sobre os eventos políticos e econômicos mais relevantes do Brasil.

A partir de 2015, passei a escrever também “blogs”, mais sintéticos, que podem ser lidos, pois, são publicados nos inícios das semanas.

Visando a divulgação de minhas habilidades como consultor de empresas, tenho publicado diversos vídeos, que podem ser vistos no meu Canal do YouTube. Clique AQUI!

Um abraço aos meus leitores habituais.

 

[1]Carlos Daniel Coradi é diretor presidente da EFC Engenheiros Financeiros & Consultores, uma empresa brasileira de consultoria com 25 anos de existência; engenheiro pela USP e Mestre pela FGV; veja o currículo em http://carloscoradi.com.br/carlos-coradi/curriculum-portugues/