EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

Se a economia melhorar, tudo se resolve…

OPINIÃO

 

Semana finda em 18_09_2015

Editorial: Se a economia melhorar, tudo se resolve.. veja minha solução!

 

Minha solução, para economia, é bastante simples e não precisa do Congresso: basta deixar a cotação do dólar ficar acima de R$ 4,00. Isso irá paulatinamente estimular as exportações, inclusive de produtos industrializados, e reduzir as importações, quer de “bugigangas” tais como brinquedos fajutos, até automóveis, passando por importações de maquinas e equipamentos.

Aliás, estratégia que a própria China vem fazendo há muitos anos, mantendo sua moeda desvalorizada e se recusando de aprecia-la; bem pelo contrário, recentemente a desvalorizou dias seguidos, para estimular ainda mais suas exportações e não deixar a atividade econômica esmaecer.

Vou provar meu raciocínio de duas maneiras: a primeira, vou reeditar um gráfico da cotação da moeda americana, que já publiquei em outros “Opinião” mas que acabei de atualizar até a data de 16 de setembro de 2015; a segunda, vou correlacionar os saldos da balança comercial com a taxa de cambio, para provar de maneira absolutamente clara que na medida em que a cotação da moeda americana se elevou do “buraco”  que Lula e Dilma criminosamente a deixaram (quando a cotação ficou abaixo de 1,60), n economia, os saldos comerciais de negativos voltaram a ser positivos e a crescerem. Levy já se apercebeu disso e o nosso Ministro da Industria e Comércio, Armando Monteiro também.

 

Dolar

Como meu segundo ponto, vejam o quadro abaixo:

Dolar

Ele mostra claramente que na medida que a cotação da moeda americana subiu de R$ 2,63 para R$ 3,11, uma elevação de 18%, o saldo da balança comercial em bilhões de dólares pulou de negativos 2,873 bilhões para positivos 4,329 bilhões. E a previsão do relatório FOCUS de segunda feira passada, 14 de setembro, mostra um saldo comercial, na economia, previsto de US$ 10 bilhões para 2015 e US$ 20 bilhões para 2016.

Portanto, industrias, se preparem e corram para exportar, que tudo se arranjará: voltarão os empregos, subirá a renda real, sossegará a inquieta indústria automobilística, que terá que olhar também e principalmente para fora do Brasil.

Exportar é a solução e isso depende fundamentalmente da cotação da moeda americana e claro, do Euro, que segue junto. E foi o caminho que a brilhante Coréia do Sul escolheu.

Gostou deste conteúdo? Comente e Compartilhe. Ficou com alguma dúvida? Acesse nossa página de serviços e conheça as soluções da EFC para a sua empresa.

 

Mensagem aos meus leitores:

Tenho escrito todas as semanas sobre os eventos políticos e economia mais relevantes do Brasil, onde escrevo o “Opinião” desde que abri, há 25 anos.

A partir de 2015, passei a escrever também “blogs”, mais sintéticos, são publicados nos inícios das semanas.

Visando a divulgação de minhas habilidades como consultor de empresas, tenho publicado diversos vídeos, que podem ser vistos no meu Canal do YouTube

 

Um abraço aos meus leitores habituais.

Carlos Coradi