EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

Organizem suas finanças, estamos no meio da tempestade da economia

OPINIÃO

Semana finda em 30_04_2015

Editorial: Empresários, organizem suas finanças

Não há a menor dúvida de que o ano de 2015 será difícil para a economia brasileira, que passa por ajustes profundos depois da gastança gigantesca do primeiro mandato de Dilma. À qual se superpõem “Mensalão”, “efeito Janot”, “Petrolão” e o escândalo chamado de “Zalotis”, roubo de dezenove bilhões de reais e que preferimos chamar de “Fazendão”, em ironia aos outros “ão”.

Consequentemente os empresários brasileiros precisam de todo o cuidado com suas finanças, com um rigoroso acompanhamento geral e particularmente com sua geração de resultados, pois é no saldo de caixa que as dificuldades se apresentam, consequência da queda das vendas, da subida dos preços das matérias primas, do aperto do fisco, do aumento dos impostos, da inadimplência crescente dos clientes, de um conjunto de fatores que se assemelham a vermes consumidores da energia empresarial.

É hora, então, de ações para elaborar um cuidadoso diagnostico, e  em seguida criar planos de reorganização, de reestruturação dos negócios, sem evidentemente parar a máquina empresarial. Seguem algumas recomendações, que são fruto de meus 50 anos como executivo profissional e mais de 20 anos como consultor de empresas, nos quais viajei com empresários á 29 diferentes países, sempre a negócios. Vamos lá, Sr. empresário:

  • Fique atento na evolução semanal da economia; sugiro se cadastrar no site do Banco Central que publica todas as segundas feiras às 9:00 horas da manhã o relatório FOCUS[1], que fornece dados atualizados e projeções semanais, mensais e anuais da inflação, taxa Selic. Cambio, PIB, saldos comerciais, etc. O Focus mostra por gráfico a evolução semanal desses indicadores, cujos prognósticos são feitos por mais de 100 economistas e compilados pelo BCB;
  • Aperfeiçoe seu mecanismo de controle diário de caixa, abrindo a manhã com o exame de um relatório de uma única página, preparado pelo seu financeiro, contendo os saldos bancários, o faturamento acumulado da semana, do mês e do ano, comparados com os mesmos dados anteriores;
  • Acompanhe cuidadosamente seu endividamento bancário e JAMAIS misture dividas pessoais com as da empresa; tenho visto muitos empresários usarem seus cartões de crédito pessoais para cobrir dívidas da empresa; isso além de ser ilegal é perigosíssimo pois os juros no cartão e no cheque especial ultrapassam 200% ao ano;
  • Se não puder pagar uma parcela de uma dívida bancária, ligue antes dela vencer para o gerente de sua conta e renegocie seu prolongamento antes que ela vença; muitos empresários acham que o gerente amigo “vai quebrar o galho” por alguns dias, mas esquecem que os sistemas de computação dos bancos são automatizados; a inadimplência que é registrada vai automaticamente para o Banco Central, sendo que os demais bancos tomam conhecimento desse “defaut”;
  • Monte um eficiente sistema de cobrança de clientes, que logo no primeiro dia de atraso já avisa todos de que deixaram de pagar; faça isso por ligação telefônica e confirme por e-mail; monte um banco de dados tipo “acess” para monitorar as ligações, endereçar os e-mails e as cobranças. Meça o desempenho semanal dessas cobranças.
  • Controle rigorosamente seus custos, usando um sistema do tipo “ABC” ou seja, concentrando sua atenção nos itens mais importantes, tipo “despesas de pessoal”, CMV (custo da mercadoria vendida), estoques de matérias primas, de produtos em fabricação e de produtos acabados, lembrando-se que estoques representam capital empatado e portanto devem ser minimizados;
  • Repasse seus mecanismos de vendas, especialmente revendo seu marketing eletrônico; hoje temos visto muitos empresários com sites obsoletos, estáticos, sem presença em face à concorrência[2];

Nos próximos números do “Opinião” continuaremos a falar desses temas: Diagnóstico da Empresa, Fluxo de Caixa, Projetos Empresariais,  Reestruturação Empresarial.

Não se esqueça, indique e compartilhe nosso site, para que eles recebam gratuitamente nossos estudos e aconselhamentos.

Até a próxima publicação.

[1] https://www.bcb.gov.br/?FOCUSRELMERC

[2] A própria EFC passou por uma mudança completa de seu site, que era estático (pode ser visto em www.efc.com.br) e agora tem um site moderno, (vide www.carloscoradi.com.br) que se comunica com os clientes de forma dinâmica, através dessa carta semanal, de blogs e de links com as redes sociais. Se esse é seu caso, escreva para minha consultoria e poderemos ajuda-lo.

Gostou deste conteúdo? Comente abaixo e Compartilhe. Ficou com alguma dúvida? Acesse nossa página de serviços e conheça as soluções da EFC para a sua empresa.