EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

Tesoureiro do PT preso na quarta-feira! Empreiteiras buscam reestruturação empresarial!

OPINIÃO

Semana finda em 17_04_2015

Editorial: Tesoureiro do PT preso na quarta-feira! Empreiteiras buscam reestruturação empresarial!

Por Carlos Daniel Coradi

O site do G1 dá a notícia: Tesoureiro do PT é preso na 12ª etapa da Operação Lava Jato. Fecha-se o cerco à deslavada corrupção, que envergonha todos os brasileiros, votantes ou não do Partido dos Trabalhadores. Até o Fundo Monetário Internacional faz um elo entre a crise do Brasil e a corrupção, conforme diz o Economista Chefe do FMI, Olivier Blanchard.

A prisão de João Vaccari Neto, nome do tesoureiro do partido dos Trabalhadores, de Lula e de Dilma, faz cair a máscara do jogo e da mistura entre o ato de governar de modo independente e o governar colocando indicados nos cargos da Petrobrás e de outras estatais visando o desvio de dinheiros que pertencem aos brasileiros. Eu conheço dados dessa mistura desde de 2003, da época de “Silvinho Pereira”, o primeiro nome do PT a aceitar a delação premiada e a abrir as informações ao Ministério Público.

 Diversos altos dirigentes de grandes empreiteiras foram presos, depois dos dois “pilares atuais” das delações premiadas ligados à “Operação Lava Jato”:

 ·         O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa foi preso pela Polícia Federal pela segunda vez, mas foi ele que em sua delação premiada começou a revelar o esquema que envolvia as grandes empreiteiras que trabalhavam para a Petrobrás, pois se descobriu que ele tem uma fortuna no exterior;

·         O doleiro Alberto Youssef, que foi um dos primeiros a fazer acordo de delação premiada, é apontado como chefe da quadrilha e um elo fundamental distribuir os recursos ao PT e a políticos ligados;

·         Das empreiteiras, são muitos os nomes: por exemplo, foram acusados de corrupção, formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro Dário de Queiroz Galvão Filho e Eduardo Queiroz Galvão; Sergio Cunha Mendes (Empresa Mendes Junior) com mandato de prisão preventiva; com mandato de busca e apreensão, Ângelo Alves Mendes (Empresa Mendes Junior) Belo Horizonte, MG. Veja a lista completa clicando a nota de rodapé mostrada acima.

Diversas empreiteiras estão entrando com pedido de recuperação judicial (RJ), uma maneira de obterem alguns meses de folga para estudar o que fazer na crise, pois ficam impedidas de obter novas obras e com restrições para receber dinheiro das obras atuais. Minha experiência mostra que muitas não conseguem cumprir as duras condições desse modelo e acabam indo à falência, decretada pelo Juiz da RJ. Eu prefiro indicar antes da RJ um forte trabalho de reestruturação empresarial, que sempre é menos dolorido e em geral evita a falência. A própria Petrobrás passa por um intenso processo de reestruturação da empresa, com venda de ativos, redução de investimentos pouco produtivos, eliminação ou atraso de novos investimentos, etc. O caminho de reestruturação empresarial é possível sim, pode ser difícil mas não leva para ilusões como a maioria das recuperações judiciais acaba levando: um sonho de uma noite de verão que acaba se mostrando na realidade desastroso.

Gostou deste conteúdo? Comente e Compartilhe. Ficou com alguma dúvida? Acesse nossa página de serviços e conheça as soluções da EFC para a sua empresa.