EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

Volta a operação Zelotes

 

 

OPINIÃO

 

Semana finda em 30_10_2015

Volta a operação Zelotes[1]

zelotes

zelotes

 No primeiro semestre desse ano, escrevemos neste “Opinião” sobre a operação Zelotes[2], explicando que se tratava de uma investigação do Ministério Público e da Polícia Federal sobre pedidos de empresas ao CARF, o “Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF) para se “livrarem” de multas de impostos, subornando pessoas do CARF e do governo.

 

Agora o assunto volta às manchetes dos jornais com uma dimensão multiplicada por mil, pois se descobriu que o escândalo é muito maior e envolve personagens importantes, tais como Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, com a   PF cumprindo mandado de busca e apreensão em sua empresa, a LFT Marketing Esportivo.

 

Segundo o jornal  “Paraiba agora”[3]“foram presos o ex-conselheiro do CARF José Ricardo da Silva, em sua casa em Brasília, e o consultor Mauro Marcondes. A mulher de Marcondes, Cristina Marcondes, é alvo de um mandado. O paraibano, dono da CAOA, Carlos Alberto Oliveira Andrade, foi alvo de mandado de condução coercitiva- quando o investigado depõe e é liberado. As empresas de José Ricardo da Silva e de Mauro Marcondes, a SGR e a Marcondes & Mautoni, foram contratadas pelo esquema de lobby para suposta compra de Medidas Provisórias que beneficiariam diversos projetos da indústria automobilística”.

Foram feitas buscas na sede da MMC Automotores, empresa que fabrica veículos Mitsubishi no Brasil e também na casa de Fernando César Mesquita, que já foi porta-voz da presidência e secretário de comunicação do Senado.

Também foi preso Eduardo Valadão, sócio do lobista José Ricardo no escritório JR Silva Advogados. Ele também participou da negociação das MP´s.

 

O ex Presidente Lula está muito irritado com o envolvimento de sua família e acusa a Presidente Dilma; segundo a Folha de São Paulo, dizendo que “ou essa é uma demonstração de desgoverno da presidente, ou uma prova de que Dilma orientou seu ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a unicamente protegê-la, ainda que seu padrinho político tenha que pagar o preço disso. Nos dois casos, afirmou, a responsabilidade é dela”[4].

 

Na minha opinião, o cerco ao chefe maior desse quadro envolvendo o “Mensalão”, o “Petrolão”, o “Lavajato” e agora a nova fase da operação “Zelotes” é buscando um só. Advinhem quem…

 

 

Mensagem aos meus leitores:

Tenho escrito, aqui no Opinião, todas as semanas sobre os eventos políticos e econômicos mais relevantes do Brasil.

A partir de 2015, passei a escrever também “blogs”, mais sintéticos, que podem ser lidos, pois, são publicados nos inícios das semanas.

Visando a divulgação de minhas habilidades como consultor de empresas, tenho publicado diversos vídeos, que podem ser vistos no meu Canal do YouTube. Clique AQUI!

Um abraço aos meus leitores habituais.

 

[1]Manchete da capa da “Folha de S. Paulo” de 22 de Outubro de 2015

[2]O termo ZELOTES, que empresta nome à Operação, tem como significado o falso zelo ou cuidado fingido. Refere-se a alguns conselheiros julgadores do CARF que não viriam atuando com o zelo e a imparcialidade necessárias. Vide http://idg.receita.fazenda.gov.br/noticias/ascom/2015/marco/operacao-zelotes-1

[3] Vide http://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20151026210759&cat=brasil&keys=nova-fase-operacao-zelotes-prende-lobistas-envolvidos-esquema-compra-mp

[4]   Segundohttp://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/10/1698614-segundo-aliados-lula-ficou-indignado-com-operacao-em-escritorio-de-filho.shtml