EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

Juiz Sérgio Moro condena Bumlai, amigo de Lula

OPINIÃO

Semana finda em 16_09_16

Juiz Sérgio Moro condena Bumlai, amigo de Lula

 

Bumlai

O Juiz federal de primeira instância do Paraná,  Sérgio Moro, e responsável pelos processos da chamada “Operação Lava-Jato”,  condenou  hoje, quinta feira, 15 de setembro de 2016, o pecuarista e amigo de Lula, José Carlos Bumlai a 9 anos e dez meses de prisão.

Trata-se da vigésima primeira fase dessa operação, chamada de “Passe Livre”, iniciada em 24 de novembro de 2015.  Esse nome é derivado do fato de que Bumlai tinha entrada liberada no palácio do Planalto, onde fica a presidência da Republica, como amigo pessoal de Lula. Essa fase começa com a apuração da contratação do navio sonda Vitoria 10.000 pela Petrobrás.

Além de Bumlai, o juiz Moro condenou mais sete pessoas, incluindo Fernando Schahin (5 anos e 4 meses),  Milton Taufic Schahin (9 anos e 10 meses) e Salim Taufic Schahin (9 anos e 10 meses) (vide Nota 1)

Digo eu: Vou sair do noticiário dos jornais e vou explicar melhor do que isso se trata, por partes:

    • O Grupo Schahin, originalmente denominado Schahin Cury, resolveu expandir seus negócios de construção habitacional para a área de petróleo, em 1984;
    • Nesse ano ganhou  uma licitação para perfurar petróleo em aguas rasas (até 200 pés de lâmina d’agua) com a plataforma North Star, em contrato de 5 anos;
    • Como esse primeiro negócio era pequeno e não pagava a estrutura de custos fixos do novo segmento, o grupo decidiu aumenta-lo e então partiu para perfurar petróleo em aguas profundas; para isso adquiriu um navio de posicionamento dinâmico de nome Bem Ocean Lancer e conseguiu coloca-lo em operação na Petrobrás em 1989, (navio mais tarde batizado de Schahin Lancer);
    • Essa área de perfuração em aguas profundas era muito mais interessante e então o grupo Schahin decidiu aumenta-la através de outros navios de perfuração de posicionamento dinâmico, porém de última geração;
    • A essa altura, surgiu a figura de José Carlos Bumlai, que de tão amigo de Lula, pois como já citei, tinha “passe livre” para entrar no palácio  do Planalto;
    • Necessitando obter dinheiro para ajudar as conta do Partido dos Trabalhadores, Bumlai procurou em 2004 o Banco Schahin para pedir um empréstimo cujo destino foi confirmado por uma ligação de José Dirceu, falando de amenidades, mas a interpretação confirmava a origem do pedido;
    • O Banco Schahin fez o empréstimo solicitado de R$ 12 milhões  (que, segundo o juiz Sérgio foi fraudulento e que o real beneficiário foi o Partido dos Trabalhadores, o que foi confirmado por provas documentais e testemunhais);
    • O empréstimo nunca foi pago mas em 2009, por pressão do grupo Schahin ele obteve, como “contrapartida” o contrato do navio Vitoria 10.000, cuja taxa de afretamento gira por volta de US$ 300 mil por dia!
    • O próprio empresário e presidente do Grupo, Salim Taufic Schahin, em sua também delação premiada, confirmou esses fatos e em entrevista na TV Globo em abril de 2016 pediu perdão pelos seus erros, mencionando inclusive se pai, Taufic Schahin, em uma cena muito triste. Fez delação premiada já se preparando para ser condenado e não ir para a prisão. Será?
    • O jornal “O Globo de hoje, 15/06/2016, diz que dois Schahin que não fizeram delação premiada (Milton e Fernando) ficarão detidos em regime fechado. A ambição desmesurada e sem  princípios de ética, apostando em um Brasil onde valia tudo resultou nisso, infelizmente.

 

Gostou deste conteúdo? Comente e Compartilhe. Ficou com alguma dúvida? Acesse nossa página de serviços e conheça as soluções da EFC para a sua empresa.

 

Mensagem aos meus leitores:

Tenho escrito, aqui no Opinião, todas as semanas sobre os eventos políticos e econômicos mais relevantes do Brasil.

A partir de 2015, passei a escrever também “blogs”, mais sintéticos, que podem ser lidos, pois, são publicados nos inícios das semanas.

Visando a divulgação de minhas habilidades como consultor de empresas, tenho publicado diversos vídeos, que podem ser vistos no meu Canal do YouTube. Clique AQUI!

Um abraço aos meus leitores habituais.

Sou Carlos Daniel Coradi, 79, Engenheiro (Poli USP), MSc (FGV), 55 anos de carreira profissional, 25 como consultor de empresas, focado em Finanças, Reengenharia Empresarial, Reestruturação de Empresas, Recuperação Judicial, Coaching Financeiro .  Atendo empresas industriais, comerciais e de serviços,  bancos, administradoras de consórcios, etc.

Contatos:

E-mail  c.coradi@efc.com.br 

Skype coradi51 

Telefone (11) 9 8612 1264.