EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

MINHAS PUBLICAÇÕES SOBRE “FAMILY OFFICE” E CASOS REAIS

OPINIÃO

MINHAS PUBLICAÇÕES SOBRE “FAMILY OFFICE” E CASOS REAIS

Semana iniciada em 10_04_2017

Neste e-mail minha consultoria, a EFC Engenheiros Financeiros & Consultores aproveita para resumir quatro publicações sobre o tema “Family Office” que podem ser encontradas no meu linkdin ou no meu site www.carloscoradi.com.br bem como conto quatro casos reais que participei em nome da EFC.

A) A introdução ao tema:

https://www.linkedin.com/pulse/family-office-o-conceito-de-escrit%C3%B3rio-da-fam%C3%ADlia-coradi

B) As origens do conceito:

https://www.linkedin.com/pulse/family-office-parte-ii-origens-do-conceito-carlos-daniel-coradi

C) Como organizar uma “Family Office” parte I

https://www.linkedin.com/pulse/como-organizar-uma-family-office-carlos-daniel-coradi

D) Como organizar uma “Family Office” parte II

https://www.linkedin.com/pulse/family-office-independente-carlos-daniel-coradi

 

Hoje conto casos reais nos quais participei como consultor em situações de “Family Office” (FO):

 

Caso 1: Um cliente de FO pediu para examinar seus investimentos financeiros no Brasil: A minha consultoria EFC descobriu que um banco estrangeiro estava pagando apenas 80% do CDI (Certificado de Depósito interfinanceiro); expliquei que bons bancos pagam pelo menos 95% do CDI e portanto o cliente estava sendo enganado. A solução foi remover cerca de US$ 2 milhões e reaplicar legalmente no exterior. Na época, a cotação do dólar estava muito baixa e a tendência seria subir, o que de fato aconteceu. O ganho marginal foi grande.

Caso 2: Outro cliente de FO tinha muitas aplicações imobiliárias e pediu para que a EFC as examinasse; vimos que algumas visavam alugueis, outras visavam ser vendidas e no total (cerca de 30 casos) as rentabilidades das aplicações através dos fluxos de caixas consolidados mostrava prejuízos. Montamos um software específico para monitora-las e fizemos recomendações para realinhar esses negócios, o que foi feito com sucesso.

Caso 3: Dois clientes de FO distintos tinham aplicações nos Estados Unidos em uma “green investment company” (uma empresa de investimentos em uma nova tecnologia de negócios com recebíveis não performados de cartões). A EFC foi enviada para analisar esse caso e descobriu que a chances de retorno dos investidores era muito baixa dados dois fatos, o projeto estava ainda em estágio embrionário e as dificuldades de comercialização futura pareciam muito grandes. A recomendação foi não fazer mais aportes e criar um procedimento rigoroso de acompanhamento do negócio, com um limite de perdas para tentar sair do negócio.

Caso 4: Cliente de FO queria examinar aplicações financeiras legais no exterior e convidou a EFC para u monitoramento. Entraram no estudo bancos americanos, ingleses, suíços e alemães, com entrevistas feitas em suas sedes nesses países. A pesquisa (na época) mostrou que os melhores rendimentos financeiros em renda fixa no exterior, pagos os devidos impostos, não “ganhavam” de boas aplicações no Brasil quando bem feitas (vide o caso 1).