EFC Engenheiros Financeiros & Consultores

VOCÊ ACREDITA NO BRASIL?

OPNIÃO

VOCÊ ACREDITA NO BRASIL?

Semana iniciada em 28_08_2017

Então leia meu texto pacientemente..

 

Em qualquer literatura se atesta que o comportamento das bolsas de valores dos países  representa a evolução de suas economias, dentro de uma certa faixa de aproximação. Pois bem, o gráfico acima foi construido com 560 pontos dos valores mensais do Índice Bovespa, desde janeiro de 1971 até o fechamento de 26 de agosto de 2017.

Claro, o algoritimo que desenvolvi precisou de uma série de ajustes. Por exemplo, a inflação desses quarenta e seis anos estiveram até em 81% em um único mês (exatamente 81,32% em março de 1990). Então, a cada vez que o índice chegava perto de 100 mil pontos, ele era dividido por dez. Isso aconteceu nove vezes (em dez/82, nov/85, dez/87, mar/89, dez/89, abr/91, dez/91, dez/92 e jul/93) e então o meu algoritmo precisava ser ajustado por uma divisão por 10 a uma dessas nove vezes.

Fora essa correção, era também preciso também trazer os valores mensais do índice Bovespa para a data atual, agosto de 2017, aplicando fatores que levaram em conta a inflação acumulada de cada mês até agosto/2017. Isso foi feito por outro algoritimo que considerava os valores de inflação mensais do índice geral de preços da FGV, o IGM -M  calculado pela FGV.

Para o leitor ter idéia dos valores acumulados da inflação brasileira nesse período, “copio” abaixo o multiplicador acumulado para o mês de janeiro de 1971: treze trilhões, quatrocentos e sessenta e três bilhões, trezentos e cinquenta e oito milhões, oitocentos e noventa e sete mil e quinhentos e sete por cento:  13.463.358.897.507,00 %.

Muito bem, e daí? daí foi possivel construir a curva dos valores dos 560 meses do índice Bovespa, que medem o desempenho de nossas ações em preços de hoje, agosto de 2017. E olhar esse gráfico como nós estivessemos na Suiça. Isto é, sem a menor inflação.

Desse gráfico é possivel ver a primeira subida, de 1986, o “falso” plano Cruzado, do governo Sarney: forte subida e mais forte ainda a queda. Com paciência, é possivel analisar os demais “picos” e os “vales”, quando o índice Bovespa subia e caia muito.

O leitor atento observará uma curva pontilhada, que permeia o “zigue-zague” dos 460 pontos mensais. Trata-se da chamada “curva de regressão”, nome que deriva do fato de que, quando o fenômeno observado sobe muito, acima da curva pontilhada, ele “regride para baixo” e, inversamente, quando ele cai muito, abaixo da curva, ele “regride para cima”. Essa curva hoje é calculada pelo excel, com facilidade. Há 50 anos atrás eu levei um mês para calcular curva semelhante achando “ponto a ponto” ¹.

Bem, a essa altura, o leitor impaciente estará perguntando: o que term a haver isso com o título do artigo, “Você acredita no Brasil”? Simples. Hoje o indice Bovespa está bem abaixo da curva de regressão. Já esteve pior e se o leitor pesquizar meus arquivos do linkdin, achará um estudo similar, feito há alguns meses, quando o índice estava por volta de 44 mil pontos e então  avisei os leitores, “compre ações”. Quem seguiu meu conselho, ganhou mais de 50% em poucos meses.

E então, se você, leitor, crê que ou nesse governo (de Temer) ou no próximo (seja de quem for) o país estará se recuperando (lenta mais continuamente) do estrago feito em 2014 e 2015 (quando perdemos 8% do PIB ou cerca de quatrocentos e vinte bilhões de reais), levando em conta que diversas reformas importantes já foram aprovadas, e de que certamente as demais serão também, se você acredita que temos um país fantástico, com um povo trabalhador que sofre sem se revoltar belicamente, faça um investimento em ações, mas “compre o índice”, sem precisar apostar em uma dada ação.

E espere. Pelo menos até passarmos essa tormenta que dois governos irresponsáveis nos causaram. E então me diga se eu estava certo ou não. Creio em estatísticas bem feitas, mas acidentes de percurso existem sempre.

 


¹ Em 1961, eu,  um engenheiro récem formado, usei uma calculadora de fita “Olivetti Divisuma” para fazer uma análise de regressão da “curva normal do estriol urinário em mulheres com gravidez regular” para tese de doutoramento na Faculdade de Medicina Paulista para o Dr. Eduardo Ferrari Neto, já falecido.  Levou 1 mês para achar ponto a ponto a curva de regressão.